O teletrabalho: uma nova realidade, novos riscos!
Atualidade

O teletrabalho: uma nova realidade, novos riscos!

O teletrabalho passou a ter uma importância inédita na vida de todos e faz parte integrante do nosso novo dia-a-dia. Também trouxe novas preocupações e novos riscos a nível de saúde!


Riscos de acidentes domésticos

Nem sempre, nas nossas casas, se cumprem as mesmas normas de segurança aplicadas ao espaço coletivo que é o local de trabalho. No entanto, quanto mais tempo passamos neles, mais elevado é o risco de acidente!

Como prevenir?

  • Não adotar comportamentos de risco;
  • Ter cuidado com a segurança das instalações elétricas.


Riscos cardiovasculares

O teletrabalho pode aumentar de forma substancial os riscos cardiovasculares, seja porque favorece o desenvolvimento de comportamentos aditivos, ou porque agrava o nosso sedentarismo. A falta de exercício e de movimento, a tendência ao consumo de substâncias nocivas ou o aparecimento de distúrbios alimentares são problemáticas que, mais que nunca, nos devem alertar.

Como prevenir?

  • Manter uma atividade física ou desportiva;
  • Aproveitar os tempos passados ao telefone para se levantar e caminhar durante alguns minutos;
  • Manter hábitos de vida saudáveis.

 

Riscos músculo-esqueléticos

A insuficiência de ergonomia no nosso novo local de trabalho, por vezes improvisado, é um dos motivos determinantes de problemas posturais recorrentes, podendo resultar em afeções músculo-esqueléticas tais como a lombalgia, cervicalgia, mas também em fadiga e desconfortos vocais e oculares. 

Como prevenir?

  • Escolher um espaço de trabalho dedicado e isolado quando possível;
  • Melhorar a ergonomia do local (investir numa cadeira de qualidade; regular a posição e altura do ecrã, do teclado e do rato; iluminar o local de maneira adequada, privilegiando sempre a luz natural);
  • Solicitar, junto do empregador, o material de trabalho apropriado;
  • Aplicar a regra dos 20-20-20, para reduzir a fadiga ocular: fixar, a cada 20 minutos, um objeto situado a uma distância de 20 pés (cerca de 6 metros), durante 20 segundos.
  • Tentar desligar qualquer tipo de ecrã, após o trabalho, para não se sobre-expor às luzes azuis e aos distúrbios visuais e de sono, que podem provocar.
 

Riscos psicológicos

A combinação de vários fatores interligados tais como o isolamento social, a difícil delimitação entre a vida familiar e profissional, o sobreinvestimento pessoal, a perca de referências na relação com a hierarquia, constitui um verdadeiro risco para o bem-estar psicológico dos teletrabalhadores.

Como prevenir?

  • Dar uma atenção privilegiada ao respeito dos horários de trabalho e de pausas;
  • Evitar, quanto possível, a sobreposição de tarefas familiais e profissionais;
  • Manter o contacto com os colegas e a hierarquia;
  • Dedicar-se a uma ocupação agradável, pelo menos uma hora por dia, privilegiando as atividades que permitem libertar a tensão ou o estresse: música, relaxação, cozinha, e outros.

O teletrabalho deu, de facto, maior dimensão a riscos já identificados. A rutura abrupta e desprevenida da pandemia não deixou a ninguém o tempo de se preparar devidamente.
O trabalho à distância é agora uma nova realidade perene, à qual temos de nos adaptar.

Voltar ao topo