FNE TV


2024-05-21

21-05-2024 | Assinado acordo para recuperação integral do tempo de serviço - Pedro Barreiros

A FNE e o Ministério da Educação, Ciência e Inovação (MECI) chegaram a acordo sobre a recuperação do tempo de serviço congelado.

De acordo com Pedro Barreiros, Secretário-Geral da FNE, a recuperação será, assim, concretizada em 2 anos e 10 meses, tendo os professores recuperado a totalidade do tempo de serviço no dia 1 de julho de 2027.

2024-05-21

CNN - 21-05-2024 | Acordo FNE com MECI para recuperação do tempo de serviço congelado

Nas negociações entre Governo e sindicatos dos professores, houve acordo. A FNE fala já neste momento sobre a recuperação do tempo de serviço: Declarações de Pedro Barreiros

2024-05-21

RTP3 - 21-05-2024 | "É um dia histórico" - Pedro Barreiros

O Governo chegou a acordo com a Federação Nacional de Educação sobre a recuperação do tempo de serviço dos professores. O Executivo vai pagar os 6 anos, 6 meses e  23 dias aos docentes de forma faseada. O primeiro pagamento vai ser feito em setembro deste ano, a FNE fala de um dia histórico.
Declarações de Pedro Barreiros, Secretário-geral da FNE.

2024-05-21

SICNOTÍCIAS - 21-05-2024 | FNE e MECI assinam acordo para recuperação do tempo de serviço

A Federação Nacional da Educação acaba de chegar a acordo com o ministro da Educação sobre a recuperação do tempo de serviço dos professores.
Declarações de Pedro Barreiros, Fed. Nacional da Educação.

2024-05-14

RTP1 - 14-05-2024 | Recuperação do tempo de serviço dos professores

A FNE anunciou que vai avançar com uma contraproposta, para a recuperação do tempo de serviço dos professores.
Declarações de Pedro Barreiros da FNE.

2024-05-14

SIC -14-05-2024 | Negociações na Educação

Os sindicatos dos professores e o Ministério da Educação estão mais perto de chegar a um acordo para recuperarem o tempo de serviço.
Ontem, na segunda ronda negocial, houve aproximação entre as várias propostas. Com a cedência do Governo, os professores podem recuperar metade do tempo de serviço em 2 anos.
Declarações de Pedro Barreiros, secretário-geral da FNE