Sindicatos em convergência entregam Moção na Residência oficial do Primeiro-Ministro
Ação sindical

Sindicatos em convergência entregam Moção na Residência oficial do Primeiro-Ministro

Os nove sindicatos da educação em convergência realizaram na manhã desta terça-feira, 3 de outubro, uma Concentração/Plenário que culminou com a entrega na Residência Oficial do Primeiro-Ministro, no Palácio de S. Bento, de uma Moção previamente votada e aprovada por unanimidade por todos os professores presentes neste protesto.

Em algumas palavras dirigidas aos muitos professores e educadores presentes, o Secretário-Geral da FNE, Pedro Barreiros lembrou que "estamos aqui porque acreditamos estar a trabalhar por aquilo que é justo. Não estamos a pedir nada que não tenha sido dado a outros", acrescentando que "este governo não dá um sinal de respeito por aquilo que é o trabalho de milhares e milhares de professores e educadores deste país. Mas este governo assim não engana ninguém porque não está a respeitar os alunos, as famílias, nem a qualidade da educação".

Da mobilidade por doença, à imposição de concursos, à impossibilidade de permutas, passando pelo período probatório e pelas assimetrias da carreiras, muitas são as matérias que não correspondem às expetativas dos docentes.

Marcelo Rebelo de Sousa e o "ping-pong" entre Belém e São Bento relativo ao diploma de concursos, foi depois recordado por Pedro Barreiros: "esse diploma para ser promulgado o que dizia era que o governo se responsabilizava em deixar uma porta entreaberta para a negociação de recuperação da totalidade do tempo de serviço de forma responsável e faseada. Assistimos ao posicionamento de alguns partidos sobre esta matéria, nós (FNE e restantes sindicatos) já apresentámos várias propostas para a recuperação desse tempo. Toda a gente diz ser essencial recuperar o tempo de serviço para resolver este problema. António Costa é intransigente, mas se não se sente capaz de resolver os problemas de Portugal e e da educação, só tem uma coisa a fazer: vá embora!".

Esta iniciativa de protesto, englobada na Semana Europeia dos Professores terminou com a entrega de uma Moção previamente votada e aprovada por unanimidade por todos os professores e educadores presentes.

Numa semana dedicada aos professores, muitas ainda são as iniciativas que se seguem com a FNE a celebrar o Dia Mundial do Professor, no próximo dia 5 com várias ações de celebração dos seus sindicatos e com um concerto de Miguel Tela, no próximo sábado, no Auditório do SPZN, no Porto.

Em convergência os 9 sindicatos inauguram amanhã (4ª feira, 4 de outubro) vários outdoors pelos país a lembrar o governo das reivindicações dos professores, organizam na próxima 5ª feira um Conferência Internacional online e a 6 de outubro realiza-se uma Greve Geral Nacional de professores e educadores.


GALERIA DE FOTOS DESTA INICIATIVA


Voltar ao topo