Sindicatos comemoram 76º aniversário da libertação de Auschwitz
Internacional

Sindicatos comemoram 76º aniversário da libertação de Auschwitz

Os sindicatos de professores de Israel (ITU), Alemanha (GEW e VBE) e Polónia (ZNP)  comemoraram no espaço virtual, em 27 de janeiro de 2021, o 76º aniversário da libertação do campo de concentração e extermínio nazista alemão de Auschwitz, no sul da Polónia.

O tema principal do 76º aniversário da libertação foi o destino das crianças em Auschwitz. A comemoração incluiu um seminário online sobre “O Testemunho da História de uma Criança” em que a FNE participou.

Uma parte do seminário foi dedicada a “Anne Frank na Era Digital: Educação sobre o Holocausto e Cultura da Memória no Contexto das Escolas”, por Meron Mendel, Diretor do Centro Educativo de Anne Frank, de Frankurt.

Piotr M. A. Cywiński, diretor do Museu de Auschwitz, lembrou que 200.000 crianças foram assassinadas em Auschwitz: “Completamente inocentes, boas, curiosas com a vida, amando os mais próximos, confiando nas crianças. O mundo adulto - afinal, muitas vezes injusto e cruel - nunca demonstrou tanta crueldade, tanta maldade. Tal crueldade não pode ser justificada por nenhuma ideologia, avaliação ou política. Este ano, queremos dedicar o aniversário da libertação às vítimas mais jovens do campo”.

Estima-se, com base em dados aproximados, que pelo menos 232.000 crianças e jovens foram deportados para Auschwitz, dos quais 216.000 eram judeus, 11.000 ciganos, cerca de 3.000 poloneses, mais de 1.000 bielorrussos e várias centenas de russos, ucranianos e outros. No total, cerca de 23.000 crianças e jovens foram registados no acampamento. Um pouco mais de 700 foram mais tarde libertados no território de Auschwitz, em janeiro de 1945.

Terminado o seminário, houve uma ligação à transmissão televisiva da celebração a partir do Museu de Auschwitz-Birkenau. O tema do Holocausto é de extrema importância educativa e sindical para os sindicatos que organizaram esta comemoração.

http://auschwitz.org/en/home-page-76/
Voltar ao topo