FNE celebra Dia Nacional do Trabalhador Não Docente em Tabuaço
Não docentes

FNE celebra Dia Nacional do Trabalhador Não Docente em Tabuaço

Os Trabalhadores Não Docentes dos três sindicatos da FNE vão celebrar o Dia Nacional do Trabalhador Não Docente (DNTND) no próximo dia 20 de novembro, no Auditório do Centro de Promoção Social do Concelho de Tabuaço, Viseu, com um encontro denominado “EDUCAÇÃO DE QUALIDADE, COM PROFISSIONAIS RECONHECIDOS E VALORIZADOS", cabendo este ano a organização ao Sindicato dos Técnicos Superiores, Assistentes e Auxiliares de Educação da Zona Norte (STAAE-ZN).

O programa da celebração abre às 10h00m com um momento musical, seguindo-se um debate entre o Presidente da Câmara Municipal de Tabuaço, Carlos Carvalho, e o Presidente do Conselho da Administração da Caixa Crédito Agrícola Mútuo Vale do Távora e Douro, António Cardoso, moderado por Cristina dos Santos Silva.

Pelas 10h30 intervêm os três Presidentes de sindicatos da FNE: Rita Nogueira (STAAE-ZN), João Ramalho (STAAE-Zona Centro) e Cristina Ferreira (STAAE Sul e Regiões Autónomas), seguindo o tema “Que futuro para os trabalhadores não docentes da educação?”

Às 10h45, toma a palavra o psicólogo clínico Carlos Peixoto, para abordar "A saúde psicológica dos trabalhadores Não Docentes da Educação", e pelas 11h30 será a vez de António Ferreira, Técnico Superior da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, falar sobre "Desafios e estratégias para o futuro". Após um período de debate, o encerramento, pelas 12h30, fica a cargo de João Dias da Silva, Secretário-Geral da FNE.

Depois de um almoço convívio na Quinta dos Magusteiros, a comemoração do DNTND prossegue com uma visita à Aldeia Vinhateira e à Igreja Matriz de Barcos, assim como ao Santuário Nossa Senhora do Sabroso. O final do roteiro está marcado para uma apreciação ao Rijomax, na Vila de Tabuaço, considerado o relógio mais completo do mundo.

O programa desta celebração visa dar voz às reivindicações que a FNE e os seus Sindicatos mantêm em relação aos mais de 80 mil trabalhadores Não Docentes, em Portugal, tanto no setor público, como no privado dependente e independente do Estado, que têm mostrado a sua relevância nestes tempos de novos desafios na Educação.

O DNTND é uma ocasião para lembrarmos as principais reivindicações destes trabalhadores, em que se incluem a necessidade do restabelecimento das carreiras especiais, uma revisão profunda da Portaria de Rácios, o combate efetivo a todas as situações de precariedade, salários dignos, não esquecendo a definição de orientações claras para o recurso e regulamentação do teletrabalho, ou o reforço dos técnicos superiores, assistentes técnicos e assistentes operacionais, todos absolutamente imprescindíveis no contexto atual.

As políticas reivindicativas da FNE inserem-se numa valorização real de todos os Trabalhadores Não Docentes e numa busca de condições de saúde e de bem-estar profissionais. Oficialmente, o DNTND celebra-se no dia 24 de novembro.

 

Porto, 18 de novembro de 2021

A Comissão Executiva da FNE


Consulte aqui o programa completo

Voltar ao topo