FNE reúne com Grupo Parlamentar do PCP
Comunicados

FNE reúne com Grupo Parlamentar do PCP

A Federação Nacional da Educação (FNE) reúne com o Grupo Parlamentar do Partido Comunista (PCP), representado pela deputada Ana Mesquita, na próxima 6ª feira, 11 de dezembro, pelas 14h30, em regime de videoconferência.

Após as reuniões com os Grupos Parlamentares do PEV, PSD, BE e PS, a FNE vai agora apresentar ao PCP um balanço do 1º período e as suas preocupações para o 2º período deste ano letivo, assim como alertar, entre outros, para a ausência de medidas adequadas relativas ao rejuvenescimento do corpo docente e ao acesso à aposentação antecipada.

A FNE vai também denunciar o profundo silêncio do Ministro da Educação, que ignorou até ao momento as propostas da FNE sobre as condições de desenvolvimento do ano letivo, que tantos constrangimentos têm causado a educadores, professores e não docentes, nomeadamente as relativas à saúde e segurança no trabalho.

A FNE pretende levar aos Grupos Parlamentares a mensagem de que, ao contrário do que o Governo tem feito, é necessário dar voz e participação às organizações sindicais que representam os docentes e não docentes e que a desvalorização do diálogo, negociação e concertação social complicam ainda mais uma trajetória adequada e de inclusão do sistema educativo, nesta já tão difícil conjuntura que atravessamos.

Matérias como a situação dos milhares de alunos sem professores, que abre uma ferida gravíssima no direito constitucional à educação e à igualdade de oportunidades para todos, além da ausência de medidas adequadas para o desempenho profissional de docentes e não docentes pertencentes a grupos de risco, vão estar também em debate.

Estas reuniões inserem-se num conjunto de iniciativas que a FNE tem levado a cabo com os Grupos Parlamentares representados na Assembleia da República, de forma a manifestar preocupações e apresentar soluções relativas a vários temas de políticas educativas, além de  demonstrar a disponibilidade da federação para um diálogo regular, capaz de ultrapassar as barreiras múltiplas e diversas dos profissionais da educação, sobredimensionadas pelo contexto da pandemia, tanto no ambiente escolar como no próprio ambiente pessoal e de suas próprias famílias .

Voltar ao topo